Cá entre nós – Términos de Relacionamento

Fazia tempo que eu queria escrever sobre isso, mas ainda não tinha tido o impulso necessário para isso. Para mim, cada relacionamento que temos na vida faz parte de um ciclo natural, o qual serve para aprendizado e amadurecimento. E como todo ciclo, um dia ele se fecha e já não é mais necessário prolongar algo que não vai mais para frente. E sim, é muito difícil aceitar isso, por isso existem 3 fases que uma pessoa (segundo ao meu ver) que acabou de terminar um namoro passa. Valendo claro caso não tenha sido a/o próprio que terminou a relação e é mais comum entre as mulheres:

Primeiro é a fase da negação: não aceitamos que aquilo realmente aconteceu, ficamos nos perguntamos ” onde foi que eu errei?” ou ” mas estava tudo tão bem, não faz sentido” entre outras frases que negam que o relacionamento acabou pelo simples fato de que ela já não fazia mais os dois serem felizes, não era mais produtiva, não construía mais nada, apenas prendia um ao outro por motivos insólitos. É uma das fases mais tristes e uma das que mais pode perdurar caso a pessoa não consiga aceitar a situação.

A segunda fase é a de ódio, quando a pessoa começa a enxergar as coisas ruins do relacionamento. É a fase que em geral a pessoa usa a frase “foda-se tudo” e começa a sair mais, algumas vezes até beber mais. Não é uma fase muito longa e mesmo quem seja mais reservado e não curta baladas, costuma pelo menos dar uma saidinha, somente para “espairecer”. Não é uma das fases mais duradouras, até mesmo por questões financeiras. Uma hora acaba a graça de sair apenas por querer mostrar para o ex que está bem e você retorna a sentir o mesmo vazio e tristeza da fase de negação.

A terceira e ultima fase é a da aceitação. É quando as feridas deixadas começam a cicatrizar e começamos a amadurecer, pensando também nos nossos erros durante o relacionamento passado e aprendendo com eles. É quando nos damos conta que antes de fazermos alguém feliz, devemos aprender a ser felizes sozinhos. Essa é a fase em que depois de um tempo de reflexão, vemos as coisas boas da vida e as que se tornam mais importantes do que antes.

Independente das fases, elas não tem uma ordem definida e nem todo mundo passa exatamente pelas três. Mas o que mais importa mesmo é amadurecermos com os fracassos, erros e sofrimentos. É notarmos que não somos perfeitos e por isso iremos sempre errar. Porém o “errar” é o certo para que possamos crescer.

Anúncios

Diversão em dose dupla!

Essa foi A semana com O final de semana rsrs. Bom a minha semana até que foi mais agitada do que computador e cama . Na segunda eu fui com uma amiga que há muito tempo não nos víamos, a Maryna, no centro pois ela estava em busca de emprego. Foi bacana, botamos os últimos baphos em dia, demos muita risada. Inclusive me enrosquei em uma cadeira e quase elevei ela embora. Me digam que cabeça de ovo coloca uma cadeira na porta no elevador? Really??

Também essa semana comecei a fazer fortalecimento de quadríceps (músculos da coxa) com corrente russa na clínica de fisioterapia da PUCPR. É uma pesquisa de TCC que umas meninas estão fazendo, é bem bacana. A corrente russa é uma corrente elétrica que estimula os músculos a contraírem. É muito usada na recuperação inicial de força de pacientes que não tem condições ainda de pegar cargas mais pesadas. Mas como não é meu caso, a corrente estimulava meus músculos da coxa a contraírem enquanto eu realizava o exercício de agachamento. Gente, sai de lá super suada e cansada. Pobre de mim, achei que só ia ficar sentada enquanto a corrente ficava lá fazendo o trabalho. Doce ilusão rsrs.

E o final de semana? Foi simplesmente MARAVILHOSO! Melhor do que eu esperava até. Eu e minha Best Jéssica fomos assistir um show sertanejo da dupla Henrique e Diego em Campo Largo. Eu tava meio desanimada sabe, não fui vestida estilo “Fêmea fatal” mas fiz uma super make inspirada a Megan Lily de Geração Brasil através do tutorial da diva Camila Coelho. Ficou show gente! E fui bem confortável também, minha amiga disse que não precisava ir de salto (apesar de ter visto mais patricinha e piriguete do que em balada sertaneja). Mas no fim das contas, tive de tirar meu chapéu: a festa tava boa e as vezes o dj soltava uns eletrônicos legais entre um show e outro. Nos divertimos esse final de semana. E eu fiquei com um menino tão lindo, mas tão lindo que minha auto estima foi lá em cima! E o local em si também tava legal, não era entupido com gente entrando na horizontal que nem na Shed (eca!).

Mas como minha amiga disse, “temos de abrir nossa cabeça, não ficar presos em um só estilo”. E é isso que eu penso. Eu quando gosto de uma musica não me importo do gênero que ela é. Escutei, gostei, entrou na minha Play list! E tenho dito!

Cá entre nós – Homofobia

Sabe muitas pessoas dizem que “respeitam” a opção/orientação homossexual mas que não concordam, que acham errado, etc etc etc. Bem primeiramente, não tem como você ter respeito com algo que você não concorda, o que você pode ter é educação. E respeito é muito além do que simplesmente não agredir fisicamente ou verbalmente uma pessoa seja lá qual for o motivo. Outra coisa é ter “opinião”. Opinião todos nós temos, e todos temos o direito de expressar ela. Porém devemos tomar cuidado, pois quando a sua opinião é de represália, dizendo que tal atitude é errada, isso na minha humilde opinião, não é argumento ou opinião, pois antes de tudo, ninguém tem o direito de dizer nada sobre a vida de ninguém. Todos nós somos humanos e temos nossos erros e defeitos, por tanto, apontar defeitos ou atitudes que você crê ser errado é muita hipocrisia. Quando damos a nossa opinião sobre qualquer assunto, devemos saber como expressar. Muito bem então se você acha errado que duas pessoas que se amem sejam do mesmo sexo (independete de qual ideologia ou crença que te leve a pensar isso) saiba dizer isso. Não diga “ah eu nao concordo por causa disso disso disso” “ah eu respeito, mas não concordo blá blá blá” pois de certa forma é uma represalia a quem tem essa orientação/opção. Já parou para pensar em quantas pessoas não assumem sua sexualidade por medo da represália, são tristes e até depressivas por causa disso e que se lerem esse tipo de “opinião” com os mais diversos tipos de argumentos, podem agravar o quadro de depressão? Lembrando que depressão sim é doença!

Outra questão que eu fico muito indignada é que o maior argumento dos homofóbicos é Deus. Vamos esclarecer o seguinte: Deus não precisa de promotores, na hora do julgamento, todos nós seremos réus. Então usar o nome de Deus ou dizer que ele disse que é errado (pelo que você leu na bíblia) é uma hipocrisia e um desrespeito ainda maior. Eu sinceramente acredito em Deus e nos ensinamentos de Jesus porém apenas isso. Religiões em si, não sigo nenhuma, eu fui criada na religião católica, batizada e crismada, fui coroinha por quase 7 anos, mas não acredito que ela é a verdade absoluta. Para mim, as religiões vêem (ou deveriam) vir com uma mensagem de amor e compaixão ao próximo, pregarem a bondade e caridade com os que necessitam. Sobre a bíblia ser a palavra de deus, eu infelizmente não consigo concordar. Foram homens que escreveram ela, contando sobre os feitos e milagres de Deus (principalmente o velho testamento) e de Jesus (no novo testamento). Então eu acredito sim que existiram pessoas que foram discípulas deles e que pregaram seus ensinamentos. Mas também acredito que algumas pessoas escreveram coisas na bíblia que não fazem sentido. Vamos lembrar que a bíblia tem mais de 2 mil anos, então com certeza deve ter tido muitas modificações e não somente de linguagem, principalmente na Idade Média. Uma prova disso é que muitos senhores de escravos usavam trechos da bíblia para justificar a escravidão. Então eu te pergunto: Deus e Jesus pregaram a escravidão mesmo? Eu não questiono a veracidade de tudo na bíblia e sim o fato que ela pode ter sido sim modificada ao longo dos anos para servir aos interesses de pessoas poderosas. Parar mim, sinceramente o que vale são os 10 mandamentos, principalmente aquele que Jesus disse ” Se amar a Deus sobre todas as coisas e o próximo como amas a ti mesmo, todos os outros você cumprirá”. Outro argumento que é utilizado é que Deus fez o homem e a mulher. Muito bem ele fez os dois, mas fez a mulher para ser “Companheira” do homem, o que é vago pois, se pensarmos hoje em dia, pode se ter uma amizade entre homens e mulheres onde há companheirismo sem necessidade de ter um relacionamento propriamente dito de casal. E também, a diversidade pode ter sido um dos motivos de Deus ter feito a mulher.

Mas gente, não to aqui pra dizer que essas pessoas estão erradas, cada um acredita no que melhor lhe conforta. Independente da sua religião ou crença, se informe mais sobre o assunto, tente entender que gays são pessoas, não são monstros e muito menos doentes e merecem sim o mínimo de educação e respeito. Se você acredita que é errado, não faça represália ou tente mudar uma pessoa gay afirmando que ela está errada. Existem coisas que são tao mais erradas e que ninguém fala: Mulheres todos os dias sendo agredidas pelos seus maridos, pessoas e crianças sendo exploradas sexualmente ou vivendo em regime de escravidão, pessoas morrendo de fome, pessoas com AIDS sem tratamento, enfim, existem assuntos que são muito mais relevantes e importantes do que a opção/orientação de cada um.

Filme da semana – A Legião Perdida

Ok ok, o filme não é tão novo e eu não assisti no cinema, mas o nome é filme da semana certo? Não estreia da semana! u.u Assisti esse filme essa semana e como grande fã de filmes épicos, não pude perder a oportunidade de ver esse. O filme conta a história da difícil conquista da Bretanha pelos Romanos. A história mostra o filho de um general romano que desapareceu junto com a Águia dourada no norte região da bretanha, Marcus Flavios Aquila. Para recuperar a honra da família, ele vai em busca da Águia perdida, junto com seu escravo leal Esca. É tudo que posso dizer, mais que isso será spoiler. Bom o filme passa uma mensagem muito positiva de honra, glória e lealdade, entre um escravo e um nobre general romano, que apesar de todos os avisos de que o escravo iria trair ele, confiou no mesmo. O filme tem cenários incríveis e a saturação de vídeo deu um ar sombrio muito bem colocado na história. A interpretação de Marcus ficou com Channing Tatum que retratou muito bem um romano na época. O escravo Esca ficou com o ator Jemie Bell, também interpretado brilhantemente. Os dois transmitiram o que a história queria mostrar: a amizade e lealdade encontrada em tempos onde confiar até nos próprios familiares era um risco.

Quarto organizado, vida bagunçada

Sim férias, tão merecidas férias! Mais paradas que uma lesma mas enfim XD Decidi aproveitar as ferias para tentar ( destaque especial para o tentar )  organizar meu quarto, to dando uma geral nele, jogando o que não presta mais fora e tal, vou dar uma reformada, pintar paredes, enfim, deixar ele mais a minha carinha. Mas essa reforma vai durar as férias inteiras, se depender da minha pressa rsrs. E também dar uma organizada nos estudos, baixei no meu tablet inclusive uma agenda virtual para utilizar na faculdade, ela é bem bacana 🙂 O nome do aplicativo é “Agenda do estudante” e é disponível para todos os androids. Mas vou conseguir! Já arrumei meu guarda roupas, agora é organizar as estantes, tirar pó e enfim começar a reforma.

Mas sabe que essa mudança de ares no meu quarto e tentativa de mudar de hábitos vem sendo reflexo da mudança que mencionei no post da semana passada. Antes quando essa necessidade de mudar vinha, eu descontava no meu cabelo ( que já foi curtíssimo!). Hoje como já aprendi a lição, decidi mudar meu quarto mesmo, tentar deixar ele mais parecido com a minha personalidade. E a vontade de mudar um pouco de pensamentos e idéias. Já não existe mais só eletrônica no meu celular por exemplo. To querendo ficar mais quieta no meu canto, ler meus livros, ficar tomando um chocolate quente no inverno (isso se fizer frio porque frio até agora não teve), enfim, mudar os ares.

E eu refleti essa semana: eu acredito que preciso me encontrar antes como pessoa e qual meu propósito no mundo. Mas cá entre nós, que as vezes bate aquela saudade de estar com alguém. Mas levantando a bandeira de mulher solteira, primeiro devemos aprender a ser felizes sozinhas, a se amar, antes de ser feliz ao lado de alguém. E o que é melhor? Namorar? Ser solteira? Eu digo que o melhor é ser feliz, independente do status que te acompanha. Por que no final, o nosso legado só depende de nós mesmo.